X

A Importância da Psicologia para a Saúde Total da Pessoa

Existe um ideia infundada de que ‘Psicólogo é coisa para maluco’. Será?

Por que devo ir ao Psicólogo? Psicólogo não é coisa de maluco? Será que uns remédios não adiantariam? Ou melhor, será que Deus não me curaria sem precisar ir ao Psicólogo? Vou ficar dependente do Psicólogo? Realmente preciso disso?

Essas são duvidas de pessoas que necessitam ir ao Psicólogo, mas que por preconceitos e receios sem fundamentos não procuram a ajuda de um profissional. Ainda existe um ideia infundada de que ‘Psicólogo é coisa para maluco’. Isso é uma ideia ultrapassada e que nunca foi verdade.

Outra atitude muito comum está relacionada aos medicamentos e à cura divina. São usados como desculpas para não ir ao Psicólogo. Alguns vão adiando a resolução de seus problemas contando com a ajuda de um remédio ou da cura Divina. O remédio resolve, mas temporariamente pode apenas sedar os sintomas sem combater, em algumas vezes, a causa real do problema. Pode apenas abafar o problema, pondo panos quentes nele que ajudam a amenizar os sintomas. Com o tempo, o problema pode ficar muito pior.

Deus cura. Mas porque não ir a um Psicólogo e junto com a ajuda Divina tentar resolver os problemas? Às vezes o Psicólogo é a própria cura que Deus quer que você busque junto com a oração. Às vezes o Psicólogo é o meio de cura que Deus colocou no seu caminho para proporcionar o milagre que Ele quer efetuar. Alguém deixa de se operar de câncer contando com o milagre Divino? Ou será que a operação não pode ser considerada um meio de o Milagre de Deus agir? Deus colocou a ciência no meio do seu povo para proporcionar milagres diversos.

Há pessoas com altos níveis de estresse do dia-a-dia, sem uma relação social satisfatória com os amigos e familiares, com problemas e sintomas que não sabem de onde vêm, com dificuldades de memória, impacientes, impulsivos, com dificuldades no relacionamento, com problemas de aprendizagens, ou até mesmo sem saber que carreira procurar para fazer a faculdade. Esses são apenas algumas questões que podem sinalizar a necessidade de ajuda de um Psicólogo.

O psicólogo atua nos problemas de saúde, nos escolares, nos familiares e sociais de uma forma ampla. Numa ação preventiva, de investigação e de intervenção para a cura. Não só necessariamente para quem está com problemas sérios, mas principalmente que está na busca de prevenção de problemas que poderiam surgir na relação pessoal ou na relação consigo mesmo. A ajuda psicoterapêutica pode ser preventiva e ou de intervenção para a cura.

O adiamento de uma psicoterapia para tratamento de um problema psicológico pode ocasionar várias complicações na saúde como um todo do paciente. Desde distúrbios psicológicos até complicações com a saúde do corpo, além de sérios comprometimentos com a atividade profissional, escolar, sexual e escolar. A isso chamamos psicossomática, uma doença física ocasionada pelo psicológico.

A problemática emocional é tão grave que gera disfunções corporais e sociais. O Pesquisador-Cardiologista da Universidade de Harvard, Herbert Benson, autor do livro Medicina Espiritual relata em pesquisas conduzidas por ele que, em média, 60% das consultas médicas poderiam ser evitadas, caso as pessoas usassem sua capacidade mental para combater naturalmente tensões que são causadoras de problemas físicos.

O Psicólogo Clínico é considerado por lei um profissional de saúde e atua nos mais diversos problemas da mente e de interação social, colaborando com o tratamento e com o desenvolvimento psicológico da pessoa, incluindo dentre outros:

1. Problemas de cognitivos diversos como aprendizagem, memória, etc;

2. Orientação vocacional (para cursos, faculdade, etc);

3. Problemas de relacionamento conjugal, como falta de comunicação;

4. Abuso sexual sofrido por crianças;

5. Tratamento de traumas diversos;

6. Tratamento de manias e fobias;

7. Comportamentos desajustados;

8. Problemas com transtornos mentais diversos e síndromes psicológicas (como o Pânico, Obsessões, esquizofrenia, transtornos de humor, transtorno de personalidade;

9. Transtornos de Alimentação como bulimia, anorexia;

10. Hiperatividade e Impulsividade Infantil, problemas de ajustamento escolar e social;

11. Depressão, ansiedade, estresses, angústias;

12. Dependência Química (drogas, cigarro, álcool, etc);

13. Acompanhamento de Gravidez e de internação e ou recuperação hospitalar;

14. Atendimentos de Caráter Preventivo;

15. Trabalhos de Autoconhecimento com proposta de Auto-desenvolvimento Pessoal e Interpessoal;



O psicólogo pode atuar com atendimentos:

1. Individuais;

2. Grupais;

3. De Casal e família;

4. De Adolescentes;

5. De Adultos;

6. De Crianças;

7. De Organizações;



Em consultas, o Psicólogo Clínico utiliza de várias ferramentas, dentre elas:

1. Testes diversos como personalidade, de habilidades cognitivas e sociais, dentre outros testes;

2. Avaliações Psicológicas;

3. Diagnóstico Psicológico;

4. Entrevistas;

5. Dinâmicas;

6. Diálogos Terapêuticos;

7. Técnicas Psicoterapêuticas;



O tempo de cada Psicoterapia depende muito do problema em questão: de meses a anos. Numa primeira consulta o psicólogo recebe a queixa do paciente, recolhendo dados para esclarecer o problema. No processo o Psicólogo pode aplicar testes. Depois formula uma hipótese diagnóstica (das causas do problema) e elabora um plano flexível de tratamento.

A alta dependerá da relação e da aceitação do paciente com as técnicas, não há possibilidade de dependência total com o psicoterapeuta.

A proposta de tratamento preventivo ou de intervenção para a cura não são as únicas possibilidades de atuação. O Psicólogo ainda pode proporcionar um atendimento para um paciente sem nenhum tipo de problema especifico, mas que deseja se empenhar na busca de autoconhecimento para um posterior desenvolvimento pessoal e interpessoal.

Ainda vale ressaltar que é dever do psicólogo respeitar o sigilo profissional a fim de proteger, por meio da confidencialidade, a intimidade das pessoas, grupos ou organizações. A Psicologia é uma profissão regulamentada em lei, e possui um Conselho Federal que busca fiscalizar e orientar e apoiar a profissão.

Outras dúvidas e esclarecimentos podem ser tirados do site do Conselho Federal de Psicologia: www.pol.org.br.

Existem dois tipos de gosto: o bom gosto e o mau gosto.

mais frases

Powered by Genesis Digital