X

Tinha Leucemia: Deus é fiel, eu sou um milagre

Foi constatado que eu tinha LMC. Entrei em choque, pois nesta época leucemia era sinônimo de óbito, ou seja, estava com uma doença de morte.

Tudo começou em 1994, quando fazendo alguns exames , recebi a noticia que estava com um grande número de leucócitos no meu sangue, fiquei internada e após uma série de exames foi constatado que eu tinha LMC (Leucemia Mielóide Crônica).
Entrei em choque, pois nesta época leucemia era sinônimo de óbito, ou seja, estava com uma doença de morte.
Mas eu tinha muita fé em um grande consolador, o meu Deus e sabia que ele jamais me deixaria sozinha, por isso acreditei que ele não iria me desamparar mas me daria força para enfrentar todas as adversidades e dificuldades que estavam por vir.
Não foi fácil, vi os anos se passando e a doença se agravando, mais nunca deixei de acreditar no milagre.
Após anos de tratamento agressivo de quimioterapia e radioterapia, vi que a doença estava se agravando.
Mesmo assim , apesar dos médicos dizerem que o meu estado era muito grave, pois a leucemia já estava na fase aguda, eu não conseguia me desesperar, pois eu tinha a promessa do meu Deus que, esta enfermidade, não seria para morte e sim para testemunho do seu poder.
Após varias tentativas de tratamentos os médicos disseram que minha única chance era o transplante de medula óssea.
Foram feitos todos os procedimentos e as minhas chances perante a medicina eram poucas, pois eu só tenho um irmão, que após fazer todos os exames, ele não era compatível e não poderia ser meu doador.
Confesso que foi muito difícil, pois eu estava muito esperançosa com este transplante mas eu não tinha um doador.
Continuei orando e esperando no meu Deus, pois tinha certeza que ele tinha outros planos para provar para a ciência que ele é Deus.
Como não tinha doador fui tirada da fila de transplante de medula do HC (Hospital das Clínicas de São Paulo) e o meu tratamento tinha chegado no estágio final, apesar de todos os contratempos eu tinha muita fé, pois nas minhas orações meu Deus sempre se fazia presente, e me confortava e me dizia que ele era o Deus da providência pois onde a medicina coloca um ponto final ele entra com o poder e operando ele quem impedirá?
Não desisti, pelo contrário mesmo com minhas forças se acabando, lutava e orava constantemente, acreditando que o meu Deus não me deixaria só e que as sua promessas se cumpririam na minha vida.
Foi quando descobri que quem trouxe o transplante de medula para o Brasil foi um médico em Curitiba-PR. Não tive duvidas, orei para o Senhor e viajei para o Paraná atrás deste médico, o qual se interessou pelo meu caso, não pela minha doença e sim pela força de vontade que eu tinha e a certeza que eu não iria morrer, ou seja, eu tinha muita fé.
Ele montou minha árvore genealógica e após várias pesquisas, encontrou um primo que tinha características parecidas com as minhas era um potencial doador.
A alegria me tomou, pois vi ali nascer uma esperança, uma luz no fim do túnel porque os médicos de São Paulo já haviam me desenganado, dizendo que não poderiam fazer mais nada por mim a não ser controlar as minhas dores para não sofrer muito.
O que os médicos não sabiam é que eu sirvo a um Deus que tem todo o poder.
Fizeram os exames neste meu primo e, qual não foi a maior surpresa e alegria, ao constatar que ele não só era meu doador como também era 100% compatível, ou seja, por um milagre o meu primo Davi era mais compatível comigo do que se fosse meu irmão gêmeo.

O meu Deus mais uma vez estava confundindo a medicina e provando ao homem do que ele é capaz.
Este caso teve muita repercussão na época, inclusive foi a partir daí que começaram a fazer pesquisas na família para achar doador.
Voltei à São Paulo e comecei com os procedimentos para fazer o transplante. Sinceramente até hoje não consigo me esquecer daqueles dias, o processo é muito doloroso e complicado, pois para substituir as células doentes e colocar as novas teriam que destruir todas porque não dá para separar as doentes das sãs.
Neste processo, você é bombardeado com altas doses de quimioterapia para matar todas as células e a dosagens de medicamentos poderosos para proteção e combate a possíveis doenças pois estava sem qualquer defesa no meu organismo.
Fui chamada para iniciar o processo de transplante no dia 22 de dezembro de 1997 e após uma semana de tratamento, com doses muito altas, meu organismo já estava totalmente debilitado, vivendo uma situação lastimável. Não encontro palavras para demonstrar o que eu passei, foram momentos muito difíceis, mas para honra e glória do meu Senhor Jesus Cristo, em 29 de dezembro de 1997 recebi a medula do meu doador.
Mas como o meu Deus é fiel e poderoso, ainda passei por mais problemas para que o meu testemunho fosse completo.
Após o meu transplante de medula começou um outro processo, pois a medula do meu doador não reconhecia a meu organismo e por isso começou a agredir e atacar o meu corpo, tive todas as complicações possíveis a um transplantado, a ponto dos médicos acharem que eu não ia conseguir vencer, mas eu tinha um Deus, que estava ali comigo e me dava força a cada dia para resistir e vencer.
Consegui melhorar e após 38 dias de internação voltei para minha casa, estava muito feliz e agradecida ao meu Deus.
O que eu não sabia é que ali era somente o começo da minha provação, fiquei alguns dias em casa ainda muito fraca, indefesa, ou seja, totalmente sem qualquer defesa no organismo, ficando exposta a todas as bactérias, vírus e outras formas de doenças transmitidas tanto pelo ar como também pelas já existentes no organismo.
Por este motivo tive uma serie de doenças, após o transplante.
Primeiramente foi o ataque da medula ao meu organismo, o GVHD, que afetou o meu fígado, o baço e os rins, fui parar na UTI e o meu estado era grave, mas o Senhor me curou.
Voltei para o quarto e tive mais problemas, agora era o meu pulmão tive GVHD muito forte no pulmão o qual provocou parada respiratória e novamente voltei à UTI em estado grave, mas Deus é fiel e novamente me livrou.
Os meses começarão a passar, voltei para casa e, após 3 meses, fui testada novamente. Agora estava com febre muito alta e dor de cabeça, fui internada às pressas e após exames descobriram que estava com meningite viral, para uma pessoa comum já é uma doença grave, para mim era gravíssima e mais uma vez estava correndo risco de vida, pois ainda não tinha defesa no meu organismo. Foram dias difíceis e quando já estava me recuperando, a doença começou a evoluir e os médicos, muito preocupados, fizeram novos exames e eu agora estava com a meningite bacteriana e o estado agora muito mais grave podendo evoluir para um estágio terminal. Os médicos não acreditavam que eu ia conseguir sair deste estado tão grave, mas Deus mais uma vez surpreendeu e eu consegui vencer mais esta batalha.
Os médicos admiravam o meu jeito, pois em momento algum eu reclamava ou me desanimava e sim orava muito e agradecia a Deus pelas vitórias e nunca perdia a oportunidade de louvar e engrandecer o seu nome.
Numa sessão de rotina de aplicação de medicamentos dentro do HC, comecei a sofrer convulsões e fui levada às pressas para outro hospital que dispunha de vaga na UTI para atender a esta ocorrência. Lá fizeram vários exames, e após a realização de uma tomografia, constatou-se que eu estava com uma lesão na cabeça, causada por toxoplasmose e por isso não conseguia andar e limitava vários movimentos. Tentou-se tratamentos clínico mas a paralisia só aumentava tomando, assim, todo o meu lado direito e foi agravando cada vez mais.
Novamente fui para a UTI em estado muito grave, mas o meu Deus preparou um médico que me operou e restabeleceu todos os meus movimentos e eu voltei a andar para honra e glória do meu Deus.
Mais alguns meses passaram e devido a muitos medicamentos a base de corticóides, o meu corpo foi mudando de 63Kg, que eu tinha antes do transplante, para 120Kg. Confesso que não era fácil, porque além de vencer a doença eu tinha também que vencer o preconceito das pessoas e a minha vaidade como ser humano, pois estava totalmente deformada, careca, inchada e obesa, mas estava viva e sabia que ia vencer.
Após alguns anos já recuperada do transplante tive nódulos malignos nos seios, tive que operar as mamas, mas venci também esta batalha com a graça de meu Deus.
Tive parada cardíaca e respiratória, mas também venci, tive trombose gravíssima nas pernas, mas também venci, tive outras enfermidades e também venci para honra e gloria do meu Senhor Jesus.
Hoje estou curada e não tenho mais leucemia nem enfermidade alguma.

Amados estou contando este testemunho para provar a você que o meu, o nosso Deus é fiel e poderoso. Faz milagres e maravilhas hoje e sempre e com certeza fará na sua vida também, por maior que seja o seu problema, por pior que esteja a sua situação, Deus tem algo especial preparado. Você não está sozinho, basta acreditar e ter fé sabe porque:

Porque fiel é o que prometeu e, operando Deus, quem impedirá.

Missionária: Denilda Ferraresso

Assembléia de Deus ministério Madureira - Mogi das Cruzes-SP
Contato.: 011-8606-9098

Se tivesse acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teria ouvido verdades que teimo em dizer brincando, falei muitas vezes como um palhaço mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria.

Charles Chaplin

mais frases

Powered by Genesis Digital